Onvif - Quais as diferenças dos protocolos A, C, G, Q, S e T?



Os perfis ONVIF facilitam o reconhecimento e compatibilidade entre dispositivos de marcas diferentes que tenham o protocolo embarcado no equipamento. Os dispositivos dos clientes em conformidade com o protocolo ONVIF, possui um conjunto fixo de recursos embarcados no hardware. Esta tecnologia garante que o equipamento IP da marca Intelbras em conformidade com o Perfil S, por exemplo, trabalhe com um dispositivo IP da marca Hikvision com a mesma conformidade do Perfil S. Também existem recursos adicionais que podem ser implantados por um dispositivo ONVIF ou pelo fabricante, se o equipamento suportar. As funções subjacentes dos recursos incluídos em um perfil, são definidas nas especificações da interface de rede ONVIF.

Um dispositivo pode suportar mais de um perfil ONVIF no mesmo hardware, por exemplo, uma câmera de videovigilância IP com armazenamento embarcado pode estar em conformidade com os perfis S e G. A conformidade com os Perfis ONVIF, é a única maneira de garantir a compatibilidade entre produtos de fabricantes de marcas diferentes. Portanto, apenas produtos registrados conformes com ONVIF, são considerados em conformidade com ONVIF. Os Perfis com os protocolos A e C, são desenvolvidos e focados para sistemas de controle de acesso. Já os Perfis dos protocolos G, Q, S e T, são desenvolvidos para os dispositivos de segurança eletrônica por videovigilância.


Para garantir a interoperabilidade eficiente dos produtos de segurança física eletrônica baseados em IP, a organização ONVIF fornece especificações referentes aos padrões de cybersegurança. A conformidade com os regulamentos, no entanto, está fora do escopo do ONVIF. O ONVIF é uma organização iniciada em 2008 pela Axis Communications, Bosch Security Systems e Sony.

Os fabricantes, engenheiros, arquitetos de sistema ou integradores, são responsáveis por verificar os requisitos regulamentares e outros requisitos locais. Garantindo um design sólido do produto e do sistema, implementando o nível de segurança apropriado para o caso.


Perfil A
O perfil A, é desenvolvido para dispositivos utilizados em sistema de controle de acesso eletrônico. O dispositivo compatível com este perfil pode recuperar informações, status de evento, configurar o hardware com regras de acesso, credenciais e agenda. O dispositivo em conformidade pode fornecer configurações de regras de acesso, credenciais e agendamentos. O equipamento também pode recuperar e receber eventos relacionados ao controle de acesso.

Principais características:
Para configuração de controle de acesso
Concedendo / revogando credenciais
Criando agendamentos
Atribuindo regras de acesso


Perfil C
O perfil C, é desenvolvido para dispositivos utilizados em um sistema de controle de acesso eletrônico. Os dispositivos em conformidade com o perfil C, suportam informações do site, controle de acesso à porta e gerenciamento de eventos e alarmes.

Principais características:
Informações e configuração do site
Gerenciamento de eventos e alarmes
Controle de acesso da porta


Perfil G
O perfil G, foi projetado para sistema de videovigilância IP. Os dispositivos G, por exemplo, câmera de rede IP ou codificador de vídeo, são aqueles que podem gravar dados de vídeo através de uma rede IP. Também existe a possibilidade em gravar os dados no próprio dispositivo. O software de gerenciamento de vídeo (VMS ou CMS) com Profile G, pode configurar, solicitar e controlar a gravação de dados de vídeo através de uma rede IP a partir de um dispositivo compatível com perfil G. O Profile G, também inclui suporte para recebimento de fluxo de áudio e metadados, se o dispositivo suportar esses recursos.

Principais características:
Configurar, solicitar e controlar a gravação
Receba fluxo de áudio e metadados


Perfil Q
O perfil Q foi desenvolvido para sistema de videovigilância IP, o seu propósito é fornecer facilmente a descoberta do dispositivo na rede IP (Internet Protocol) e também disponibilizar uma configuração básica ou avançada para o produto em conformidade com o Profile Q. Por exemplo, câmera de vídeovigilância IP, switch ou monitor de rede. Todos os equipamentos IPs em conformidade com o perfil Q, pode ser descoberto, configurado e controlado por equipamento de outra marca, mas que também esteja em conformidade com o Profile Q. O protocolo com o Profile Q, também abrange especificações para a configuração TLS (Transport Layer Security), desde que o equipamento suporte este recurso. O protocolo TLS visa principalmente fornecer privacidade e integridade de dados entre dois ou mais aplicativos de computador que se comunicam. Ele permite que os próprios dispositivos ONVIF se comuniquem com os clientes através de uma rede IP totalmente protegida contra adulteração e interceptação do pacote de dados.

Principais características:
Fácil configuração
Descoberta, configuração e controle de dispositivos em conformes com o protocolo


Perfil S
O Profile S, foi projetado para sistema de vídeovigilância IP. Por exemplo: câmera IP, HVR, NVR, XVR ou switch de rede. Ele pode enviar dados através de uma rede IP para um dispositivo em conformidade com o protocolo S, como VMS. Já o software gerenciador de vídeo (VMS ou CMS) pode configurar, solicitar e controlar o streaming de vídeo através de uma rede IP, desde que o equipamento esteja em conformidade do protocolo. Profile S também incorpora as especificações para controle de PTZ (Pan–Tilt–Zoom), entrada de áudio, multicast e saída de relé para o dispositivo. Desde que o hardware do equipamento seja compatível ou que suporte o recurso.

Principais características:
Streaming e configuração de vídeo


Perfil T
O Profile T, foi projetado para sistema de vídeovigilância IP. O protocolo ONVIF T suporta recursos de transmissão de vídeo, como os formatos de codificações H.264 e H.265, configurações de imagens, eventos de alarmes, detecção de movimento e adulteração da cena.  O protocolo também obriga os dispositivos incluem os streamings de metadados na tela de exibição. Já para os fabricantes dos dispositivos, é obrigatório incluir o recurso para controle PTZ (Pan–Tilt–Zoom). O Profile T também inclui as especificações para streaming de vídeo através do protocolo HTTPS (Hyper Text Transfer Protocol Secure ou Protocolo de Transferência de Hipertexto Seguro), configuração PTZ (Pan–Tilt–Zoom), configuração de região de movimento, entradas digitais e saída para relé e áudio bidirecional. Desde que o hardware do equipamento seja compatível ou que suporte o recurso.

Principais características:
Compressão de vídeo H.264 / H.265
Configurações de imagem
Eventos de alarme de movimento e adulteração
Transmissão de metadados
Áudio bidirecional




"Lembre-se: Os perfis A e C foram criados e também são desenvolvidos para sistemas de controle de acesso. Já os perfis G, Q, S e T são essenciais 
para sistemas de videovigilância"


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.